Câncer de cabeça e pescoço: álcool e tabagismo são principais fatores de risco

Por Camaleão 21 de Janeiro | 2021

Os tumores de cabeça e pescoço são muitas vezes associados a fatores de risco controláveis, portanto, seu aparecimento pode ser evitado. O câncer de cabeça e pescoço está relacionado aos tumores de lábios, cavidade oral, faringe, laringe, cavidade nasal e tireoide. 

 

Aproximadamente 650.000 novos casos são detectados por ano e 350.000 mortes ocorrem por esse tipo de tumor no mundo.  Só no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer - INCA, o câncer de cabeça e pescoço produz cerca de dez mil mortes, dentre os aproximadamente 43 mil novos casos anuais

 

O consumo de álcool e o tabagismo são os principais fatores responsáveis ??pelo aumento do risco de câncer de cabeça e pescoço. O tabaco aumenta o risco de câncer de laringe ou faringe em até 20 vezes. Por sua vez, o álcool, associado ao consumo de cigarros, permite a dissolução dos carcinógenos do tabaco e maior contato com a mucosa. Sua combinação pode quadruplicar o risco de câncer. 

 

Além disso, nos últimos anos tem ocorrido um aumento na incidência de tumores de cabeça e pescoço induzidos pelo papilomavírus humano (HPV), principalmente de orofaringe.

 

Sinais de alerta de câncer de cabeça e pescoço

 

Em homens, o câncer de cabeça e pescoço tem o segundo maior índice, na boca e na laringe, ficando atrás somente do câncer de próstata. Nas mulheres, tem menor incidência apenas que o câncer de mama.

 

No entanto, recomenda-se estar atento aos possíveis sinais e sintomas: 

 

- ferida na boca que não cicatriza; 

- manchas vermelhas ou esbranquiçadas na boca; 

- dificuldade para mastigar ou engolir; 

- irritação na garganta; 

- perda de peso; 

- mau hálito frequente; 

- rouquidão por mais de duas semanas; 

- ferida na pele que não cicatriza; 

- caroços (linfonodos) no pescoço. 

 

Os principais sintomas estão relacionados às fases iniciais da doença, e podem ser identificados por várias especialidades, como clínica médica, dermatologia, odontologia, otorrinolaringologia e oftalmologia.

 

No Brasil, os tipos mais comuns de tumores de cabeça e pescoço são os da cavidade oral, cuja incidência, que aumenta a cada ano, é de cerca de 11 mil novos casos em homens e quatro mil em mulheres. 

 

Esses tumores se localizam, principalmente, na língua, no céu da boca, na mandíbula, na gengiva, no maxilar e, de uma maneira geral, em qualquer parte da mucosa bucal. 

 

O câncer de laringe, que ocupa o segundo lugar em incidência, tem aproximadamente 6.500 novos casos anuais em homens e 1.100 em mulheres



Como os cânceres de cabeça e pescoço são tratados?

Como vimos, os principais fatores de risco dos tumores de cabeça e pescoço são o tabaco, o álcool e o vírus do papiloma humano (HPV), além da falta de higiene pessoal. No entanto, o câncer de cabeça e pescoço tem cura se diagnosticado cedo

 

Cirurgia, radioterapia, quimioterapia, terapia alvo e imunoterapia podem ser usadas para tratar o câncer de cabeça e pescoço. Freqüentemente, muitos tipos de tratamentos são usados juntos, por exemplo, cirurgia seguida de radioterapia ou radioterapia combinada com quimioterapia. 

 

O tratamento do câncer de cabeça e pescoço geralmente requer uma equipe multidisciplinar com médicos, nutricionistas, dentistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, etc.

 

Quais são os efeitos colaterais do tratamento do câncer de cabeça e pescoço?

Diferentes tratamentos para câncer de cabeça e pescoço podem causar diferentes efeitos colaterais. Se a radioterapia for recomendada, os efeitos colaterais comuns geralmente incluem fadiga, perda de peso e dor ao engolir. 

 

Os efeitos colaterais da quimioterapia podem incluir náuseas, baixos níveis sanguíneos e alterações no paladar. Alguns desses efeitos colaterais, como náuseas, tendem a desaparecer com relativa rapidez após o término do tratamento. Outros, como fadiga e desconforto ao engolir, podem levar mais tempo para melhorar. 

 

É importante ter uma equipe médica experiente para lidar com o tratamento desse tipo de câncer. Muitos profissionais médicos, incluindo nutricionistas, fonoaudiólogos e dentistas desempenham um papel crítico no gerenciamento do tratamento dos efeitos colaterais de curto e longo prazo. Grupos de apoio também são de grande ajuda, uma vez que a reabilitação será fundamental no processo de recuperação.


O Projeto Camaleão oferece atendimento multidisciplinar gratuito para pacientes com qualquer tipo de câncer. Para os pacientes com câncer de cabeça e pescoço desenvolvemos o Programa Adapta: reabilitação e inclusão. Se você está enfrentando o câncer de cabeça e pescoço, participe de nossas atividades enviando um Whatsapp para (51) 9968 47450. Será um prazer ter você conosco!

Categorias: Blog, Cabeça e pescoço

Postagens Relacionadas

@projetocamaleao

Acreditamos que o câncer pode ser uma sentença de vida!