Recebi um diagnóstico de melanoma metastático. E agora?

Por Camaleão 25 de Novembro | 2020

Conteúdo patrocinado pela Novartis.

 

Receber um diagnóstico de câncer pode ser impactante e deixar você preocupado sobre como será o tratamento, se terá uma duração longa, e principalmente sobre o seu prognóstico com o passar do tempo. Após o choque inicial, é importante saber o que vem a seguir. Tente entender mais sobre seu diagnóstico, o percurso do tratamento e como lidar com a situação.1

Após o diagnóstico, você deverá ter o acompanhamento de um Oncologista, que dará o seguimento do seu tratamento, supervisionando as etapas e os cuidados gerais e mantendo contato direto com seu dermatologista. Assim que o diagnóstico é feito, os oncologistas discutem o tipo e o estágio da doença com o paciente. O estadiamento ajuda a determinar o tipo de tratamento contra o câncer.2

 

 

Melanoma metastático: perspectivas

O melanoma é uma das formas mais graves de câncer de pele. Ele ocorre predominantemente na pele, mas pode acometer olhos, ouvidos, trato gastrointestinal e mucosas oral, nasal, genital e renal. Dentre os fatores de desenvolvimento deste tipo de câncer, estão a influência da radiação ultravioleta, lesões precursoras, história pessoal de melanoma, a genética e a história familiar. Umas das mutações de destaque é a relacionada a um gene chamado BRAF, ligado, segundo estudos, a tumores de grande extensão na pele, mas que não têm relação com a exposição solar prolongada. Em cerca de metade de todos os melanomas, as células cancerígenas apresentam alterações no gene BRAF.5,7

No entanto, novas terapias têm dado mais esperança e trazido mais qualidade de vida aos pacientes, como as chamadas terapias-alvo. Com atuação seletiva e eficaz, este tipo de tratamento é capaz de atacar somente as células que sofreram mutação no gene BRAF, por exemplo. Além de preservar as células saudáveis do nosso organismo, as terapias-alvo têm demonstrado diminuir a progressão da doença, melhorar a qualidade de vida e a sobrevida de quem tem melanoma.6

 

 Como posso me organizar?

Antes de tudo, é fundamental fazer parte de uma rede de apoio e suporte durante o seu tratamento. A sua família pode ser o primeiro ponto de apoio do qual você contará para passar por esse momento da sua vida.O suporte emocional é muito importante para o paciente com melanoma enfrentar a doença. Independente de como, o importante é encontrar em algo ou em alguém essa força e ajuda. Grupos de ex-pacientes, sites sobre a doença e até mesmo a fé são um bom suporte. Você não precisa passar por isso sozinho, não se feche na doença e esteja disposto a ouvir o que os outros têm a lhe dizer.4

 

Referências
  1. Net. When the Doctor Says “Cancer”. Disponível em https://www.cancer.net/navigating-cancer-care/diagnosing-cancer/when-doctor-says-%E2%80%9Ccancer%E2%80%9D. Acesso em agosto de 2020.
  2. What is an oncologist? Disponível em https://www.healio.com/news/hematology-oncology/20120331/what-is-an-oncologist. Acesso em agosto de 2020.
  3. Net. How Cancer Affects Family Life. Disponível em https://www.cancer.net/coping-with-cancer/talking-with-family-and-friends/how-cancer-affects-family-life. Acesso em Agosto de 2020.
  4. Instituto Oncoguia. Vivendo com cancer de pele melanoma. Disponível em oncoguia.org.br/conteudo/vivendo-com-o-cancer/555/138/. Acesso em agosto de 2020.
  5. RIVITTI, Evandro A. Dermatologia de SAMPAIO E Rivitti [recurso eletrônico]/ Evandro A. Rivitti. – São Paulo: Artes Médicas, 2018.
  6. Cheng, L., Lopez-Beltran, A., Massari, F. et al. Molecular testing for BRAF mutations to inform melanoma treatment decisions: a move toward precision medicine. Mod Pathol 2018, 31, 24–38.
  7. American Cancer Society. Treatment of Melanoma Skin Cancer, by Stage. Disponível em https://www.cancer.org/cancer/melanoma-skin-cancer/treating/by-stage.html. Acesso em agosto de 2020.
Categorias: Blog, Melanoma

Postagens Relacionadas

Participe do Desafio CB 03 de Outubro | 2021

Participe do Desafio CB

Dia Mundial do Doador de Medula 30 de Setembro | 2021

Dia Mundial do Doador de Medula

Leucemia não é tudo igual 30 de Setembro | 2021

Leucemia não é tudo igual

@projetocamaleao

Acreditamos que o câncer pode ser uma sentença de vida!

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Clique em Saiba Mais para acessar nossa Politica de Privacidade. Saiba mais

Confirmar